Como administrar a convivência em condomínio com pessoas difíceis

Como administrar a convivência em condomínio com pessoas difíceis

20210105 - Cysne Administradora de bens e Condomínios

05 jan Como administrar a convivência em condomínio com pessoas difíceis

A Administração de Condomínio é uma prática que impõe uma série de tarefas em diversos assuntos. Mas é no trato pessoal, na convivência cotidiana, onde os desafios são mais complexos. Assim como nos variados ambientes sociais, todo condomínio tem aquele indivíduo que reclama de tudo, que provoca atritos com outros condôminos e com empregados e exige mais direitos do que realmente desfruta. Para o síndico e para a Administradora, essa pode ser uma situação delicada de lidar, mas que precisa ser gerenciada para não se agravar.

O primeiro passo é identificar quais são essas pessoas difíceis de conviver. Normalmente elas se caracterizam por tentar impor ideias sem entender do assunto, procuram por falhas e pontos negativos nas decisões tomadas em assembleias, não assumem erros, procuram culpados para tudo, são agressivas, tentam intimidar os interlocutores e só se importam com seu próprio bem-estar.

Os gestores do condomínio que contam com indivíduos dessa natureza devem adotar algumas boas práticas para preservar as boas relações evitar o estresse. Antes de qualquer coisa, é imprescindível nunca entrar em debates diretos e discussões acaloradas. Além de não levarem a nenhum resultado prático, é exatamente esse desgaste que intenciona a pessoa que reclama de tudo. Para não cair nessa armadilha, ao síndico ou administrador é imprescindível se ater à Convenção, Regimento Interno, e as determinações aprovadas em assembleia, respondendo formalmente aos questionamentos do reclamante.

Se estas medidas não forem suficientes, o síndico pode consultar advogados ou Administradoras de Condomínios especializadas que poderão orientar e até interceder nas situações difíceis.



Feito só para você!
A Convenção de Condomínio é um conjunto de normas que…